Onde comer em Bariloche?

 Saiba onde comer em Bariloche e tenha uma ideia de valores das refeições. Quais são os restaurantes recomendados pela Sabrina do Bariloche para Brasileiros

Atualizado em 25/2/2022.

Uma das questões mais importantes quando viajamos a um novo destino é… comida! Claro, a gastronomia local é sempre uma atração e faz parte da experiência da viagem. Nos poucos dias que temos em um novo destino é crucial escolher bem onde comer de acordo com aquilo que mais gostamos, mas também com o que temos curiosidade de experimentar e conhecer.
Como já vivo há muito anos na cidade, tenho os meus lugares favoritos e alguns por descobrir ainda. E por aqui sempre aparecem ótimas novidades gastronômicas.
Bariloche se caracteriza por ter as seguintes especialidades: carnes, massas, pizzas, empanadas, fondues, comidas típicas como truta e cordeiro, frios defumados, cervejas artesanais e casas de chá. A maioria dos restaurantes são de comidas “a la carte”. Na verdade, Bariloche não tem um restaurante buffet de comida a quilo. Também não espere encontrar a combinação do nosso arroz com feijão que tanto gostamos.
A ótima notícia é que em Bariloche um bom restaurante é bem mais barato que no Brasil e você precisa usar isso a seu favor, transformando sua viagem em um grande passeio gastronômico. Após os passeios e atividades do dia, ou num dia livre, considere sempre ter um restaurante, pub, chocolateria, casas de chá etc para apreciar. Neste post, quero te ajudar com isso e também dar ideias de valores, considerando o câmbio blue para pagamento em espécie. O pagamento das contas em cartão faz o seu dinheiro render bem menos. Veja mais sobre este assunto no post “Como levar dinheiro para Bariloche” .
Algumas coisas mudaram neste longo período no qual as fronteiras ficaram fechadas, novos restaurantes abriram e outro conhecidos fecharam, como é o caso do Butterfly, Kostelo e Vegetariano. Alguns mudaram de endereço, como o conhecido La Salamandra (Dos Valles Ruta 40), da brasileira Renata. No lugar onde era o La Salamandra, agora tem um novo resto bar que se chama Pipa. Também mudaram de lugar o Mexicano (agora está na Mitre), o Weiss Burguer, que está agora em frente ao restaurante da Familia Weiss e o Huacho (carnes), 
La Salamandra Bariloche, em novo endereço mais afastado da cidade.
Pipa, ótimo lugar para tomar drinks em Bariloche.
 

Restaurantes para conhecer em Bariloche

É difícil recomendar onde comer com tantas boas opções, quando eu penso que em média um turista brasileiro viaja a Bariloche por uma semana. Ainda tem que considerar os passeios que incluem gastronomia, principalmente durante a temporada de inverno. Quem nunca ouviu falar daqueles passeios noturnos com moto de neve (ou quadriciclo) e jantar?

Foco: novidade que vale a pena conhecer

O restaurante Foco (Av. Exequiel Bustillo 11430), abriu em janeiro de 2022 e tem como especialidade a cozinha de fogos, ou seja, os ingredientes são feitos na brasa. No menu encontramos pratos com cordeiro, truta, cogumelos, diferentes cortes de carnes, vegetais e frutos do mar. Tem opções para todos os gostos. A primeira vez que fui ao Foco tive a possibilidade de degustar diferentes pratos do Chef Gonzalo Gavina e depois desta experiência, este restaurante já entrou para a minha lista de favoritos. Você pode optar por um menu em cinco passos ou pedir a la carta, como preferir. Vale destacar também o ambiente acolhedor, cálido e ótimo atendimento. Pode colocar o Foco na sua listinha de restaurantes que merecem ser conhecidos.

Onde comer carnes

Os restaurantes especializados em carne que eu mais gosto são o Alto Fuego e o Boliche de Alberto. Isso não significa que não haja outros restaurantes com pratos mais variados que não tenham boas carnes. Dos dois, o Alto El Fuego é o meu favorito, mas realmente é um páreo duro ter que escolher! O Boliche de Alberto também merece uma visita, quem nunca ouviu falar deste clássico barilochense, que também tem o seu restaurante especializado em massas. O meu prato preferido do Boliche de Alberto é o “ojo de bife” (uma parte do contra-filé que tem um pouquinho de gordura). A batata frita também é a guarnição mais pedida e o tradicional “bife de chorizo” o corte mais solicitado. Adoro a suculenta sobremesa “Copa Alberto”, que é uma mistura de sorvete de creme, chantilly, framboesas e doce de leite.
Boliche de Alberto, um clássico.
Alto El Fuego
Alto El Fuego.

Restaurates de hotéis

Ultimamente tenho ido com muita frequencia no La Tavola do Hotel Edelweiss (no centro), comandado pelo Chef Claudio Palma. Este restaurante tem ótimos pratos com ingredientes típicos e bons preços, além de fazer com frequência degustações de vinho. Entrou para a minha lista de restaurantes favoritos. Outra boa opção é o restaurante do Hotel El Casco, que agora está com novo chef, Gabriel Salinas. O valor neste restaurante é mais elevado que a maioria, mas estamos falando de um hotel de alta categoria, cujo menu de 3 passos (sem bebida) fica ao redor de 150 reais por pessoa. No centro também o restaurante do Hotel Cacique Inacayal com boa ambientação. Para quem curte sushi, tem o Tangie que está dentro do hotel Fazenda Carioca. 

La Tavola hotel NH Edelweiss.
Truta do Hotel NH Edelweiss.
Tangie, Fazenda Carioca

Restaurantes  que os barilochenses gostam

Nos bons restaurantes de Bariloche, com uns 150 reais comem duas pessoas (uns 75/80 reais por pessoa) uma refeição completa acompanhada com um bom vinho. Obviamente, você pode gastar menos e mesmo assim comer bem em restaurantes mais simples. O lugar preferido dos residentes é o La Fonda del Tío, que tem as clássicas milanesas gigantes, fartos pratos do dia e ótimo atendimento. Mas o que eu gosto de pedir neste lugar são os “sorrentinos” de presunto e queijo com molho a bolonhesa e a lasanha das sextas à noite. Dica: se for jantar no La Fonda, escolha ir às 20h, assim que abre no turno da noite (isso também vale para o Boliche de Alberto). Estes restaurantes tem muito movimento e não trabalham com reserva. 

O Galpón de Salo também é uma boa opção de restaurante mais econômico muito frequentado pelos residentes e tem os pratos clássicos argentinos, carnes, massas e milanesas.

La Fonda del Tío.

Onde comer massas

Praticamente todos os restaurantes de Bariloche oferecem opções de massas, mas vamos aos que são especializados: Girulá, Boliche de Alberto (massas), Lo de Gabriel, Linguini, Trattoria L’Italiano. É difícil dizer qual o meu favorito, todos tem pratos excelentes. Acho bem difícil encontrar um lugar aqui onde a massa não é boa. Adoro pedir em Bariloche as massas recheadas com truta ou salmão ou com molhos de cogumelos (bem típico da Patagônia), em quase todos é possível encontrar esta opção.

Trattoria L’Italiano

Cerveja artesanal em Bariloche

Bariloche é o paraíso da cerveja artesanal. Se você gosta desta bebida, vai se deslumbrar na cidade. A minha cervejaria preferida é a Manush (Rua Neumeyer 20). Além da cerveja artesanal ser muito boa, o lugar oferece pratos bem elaborados, além de pizzas e tábuas de frios. Destaque para os hambúrgueres caseiros e a batata frita especial Manush, uma das melhores de Bariloche.
Manush
Também gosto de ir à cervejaria Wesley, que está ao lado do Alto El Fuego. Mas a melhor pizza de Bariloche está na cervejaria Berlina, localizada a 12 km do centro. Ah! Ainda tem a Patagonia, que tem uma vista de tirar o folego, ótimas cervejas, vários espaços e um menu com ingredientes típicos da Patagônia.
Bariloche tem uma grande variedade de fábricas e cervejarias artesanais. Recomendo muito quem puder, fazer o tour Bariloche Beer Experience. A cerveja artesanal é uma atração à parte de Bariloche. Você já pode contratar este passeio no site da Destino Sul, clique aqui.
 
Pizza da Berlina.
Cervejaria Patagonia em Bariloche
Patagonia Km 24,7.
 

Fondue e pratos típicos de Bariloche

Cordeiro e truta são os ingredientes estrelas da Patagônia. O fondue é um clássico, que foi trazido pelos imigrantes suíços a Bariloche. O meu restaurante preferido para comer fondue é o La Casita (Quaglia 342). Além do fondue, este restaurante oferece cordeiro e outros pratos típicos, como a truta, outra excelente pedida neste lugar. O Goulash tamém é uma delícia, aliás, tudo aí é bom e a cada tanto elaboram novos pratos no menu.
O La Marmite, na Mitre, e o Familia Weiss, quase em frente à catedral, são lugares clássicos de Bariloche que tem comida e ambientação típicas. De fondue, também tem o Chez Philippe, que fui há muito tempo e gostei, mas teria que voltar de novo para analisar melhor. Outro clássico, que está a 7 km centro, é o El Patacon. Talvez vale a pena conhecer pelo ambiente rústico tradicional, se você não se importa em pagar uma conta mais cara que pagaria em vários bons restaurantes da cidade que oferecem o mesmo tipo de pratos. 
Confesso que o La Casita é um dos meus restaurantes queridinhos em Bariloche e sempre nos recebem com muito carinho e atenção. 
Batendo ponto no La Casita

Comida vegetariana e vegana em Bariloche  

Hoje em dia, praticamente todos os restaurantes de Bariloche possuem opções de pratos vegetarianos. Até mesmo no Alto Fuego, você pode pedir os vegetais feitos na parrilla, saladas e provoletas (queijo provolone na parrilla). O hambúrguer vegetariano da Manush, que tem a base de lentilhas é imperdível. 
Como comentei anteriormente, o restaurante Vegetariano fechou. Eu não sou vegetariana, mas adorava este lugar e ia com frequência. Hoje em dia em Bariloche há opções de cafe-resto que oferecem pratos para vegetarianos e veganos. É o caso do Chimi Deli (centro) e Inefable Cafe (Av. Bustillo).
Vegetariano.
O Vegetariano vai ficar na memória
 
Chimi Deli: abriu em dezembro de 2020

Cozinha de autor em passos

Em Bariloche há restaurantes para quem curte uma gastronomia bem elaborada que oferecem degustação de vários pratos em pequenas porções. Uma refeição nestes lugares custa pelo menos três vezes mais do que a maioria dos restaurantes, mas para quem sabe valorizar a arte da gastronomia e não liga para quantidade e sim qualidade, vale a pena. Possuem ambientes bem íntimos, há poucas mesas e se recomenda fazer uma reserva com certa antecedência. Se você curte muito este tipo de proposta, vai com fé ao Quiven, Anima, e o novo Quetro. O famoso Butterfly fechou.
Quetro
 
 Anima

Outros restaurantes que tem o seu lado interessante

Realmente são tantas as opções em Bariloche que é difícil escolher.  Aqui vou citar mais alguns restaurantes não tão conhecidos pelos brasileiros: Las Morillas  (está perto da Playa Bonita); Almado, um dos poucos do centro que tem vista ao lago;  El Mallín (Cervejaria com ótimos pratos, também é do mesmo Chef do restaurante Foco); Bodegón del Nautico está dentro do Clube Náutico, que tem vista para o lago e um cardápio bem variado com peixes e frutos do mar. 

Almado Bariloche
Restaurante El Mallin

 

Las Morillas

Restaurante em Dina Huapi

O município de Dina Huapi está localizado a uns 17 Km de Bariloche e foi aí que outro dia conheci um restaurante que há tempos queria ir. Aproveitei a oportunidade deter passado a noite em uma cabana em Dina Huapi para comer no Almazen de Sabores. Adorei! O Almazen de Sabores só atende com reservas e em alguns dias da semana, é importante se programar para ir neste lugar, até porque tem poucas mesas.

Também, do lado da nascente do Rio Limay, no limite de Rio Negro e Neuquén, tem um restaurante de carne que está aberto todo dia, El Boliche Viejo. É bem rústico e tem boas carnes, é mais interessante para visitar durante o dia.

Almazen de Sabores
El Boliche Viejo

Hora do lanche e chá da tarde em Bariloche

Chás da tarde e merendas também faz parte da gastronomia de Bariloche. As principais lojas de chocolate da cidade possuem uma confeitaria. As minhas preferidas são a da Rapa Nui (Rua Mitre 202) e da Mamuschka (Rua Mitre e Rolando), que por sinal possuem os melhores chocolates artesanais de Bariloche. Apesar de pequena, a confeitaria da Mamuschka possui doces deliciosos, o meu preferido é o cheesecake. Um lugar ótimo para desfrutar de um lanche caprichado na parte da tarde. Quem desejar provar aquele delicioso chocolate quente bem espesso, encontrará nesta confeitaria. O interessante é que tanto a Mamuschka quanto a Rapa Nui possuem sorvetes artesanais próprios, que vale a pena experimentar em qualquer época do ano. Também gosto das tortas da chocolateria Frantom. 
 
Mamuschka
Bariloche tem várias opções para tomar um chá da tarde mais requintado em alguns dos hotéis da cidade. O mais conhecido é o chá do Hotel Llao LLao (custa por volta de 300 reais para duas pessoas). Há outras opções como o chá do Hotel La Cascada, o Cascada by Benita. Além de degustar as delícias da Benita Pasteleria, você pode aproveitar para conhecer uma cachoeira que fica dentro do hotel, que está localizado a somente 6 km do centro. O Hotel El Casco também oferece uma proposta de chá da tarde completo, com uma ótima relação qualidade-preço.
La Cascada by Benita

Também queria recomendar algumas cafeterias bem aconchegantes que eu conheci no ano passado: Inefable Cafe Literario (Bustillo 7549) e Vertiente Cafe con Ideas. São lugares para tomar um café, comer algo “rico” e se sentir de visita em uma casa com livros. E tem outro lugar que eu recomendo para almoçar, fazer um lanche ou tomar uma cervejinha, principalmente pela vista ao lago e localização cêntrica, o Maleza. Este lugar tem um novo setor sem serviço de mesa, no estilo lanchonete de fast food, mas muito mais bonito.

Vertiente Cafe con Ideas
Inefable Bariloche
Inefable Cafe Literario
Há anos moro em Bariloche, mas é impossível conhecer todos os restaurantes da cidade.
Onde costumo ir com frequência: Alto El Fuego, Boliche de Alberto, La Casita, La Tavola, Cervejaria Manush. Sempre opto por restaurantes mais no centro, porque moro no centro e também, quando saio para jantar com o meu marido, sempre rola tomar um vinho ou uma cervejinha. Se beber, não dirija.

Não deixe de nos seguir lá no Instagram, que tem novidades e dicas fresquinhas sobre Bariloche e a cada tanto mostro as minhas saídas aos restaurantes e valores. Também mostro os lugares novos que abrem na cidade.

Siga @barilocheparabrasileiros e @destino_sul

Saúde e bom apetite!

Reservas antecipadas de passeios em Bariloche na Destino Sul, clique aqui

 

Para consultas sobre Bariloche, é só enviar um email a atendimento@barilocheparabrasileiros.com.br

 

Avatar

Autor: Sabrina Poinho

Sabrina, autora e fundadora do Bariloche para Brasileiros, é barilochense e carioca de coração, mas mineira de nascimento. Se formou em Bariloche como guia regional da Patagônia, se tornando a primeira brasileira a ter este título. É louca com a gastronomia de Bariloche e só sendo louca por vôlei também para tentar manter a forma com tanta comida boa no friozinho patagônico. Está casada e mora em Bariloche há mais de 10 anos por culpa de um argentino que é físico atômico e irradiou o seu coração...

12 pensamentos

  1. Hola Sabrina, que tal? Pra variar, mais um posto muito bom. Principalmente sobre “las cervezas” artesanais. Vai devagar nos preços dos passeios aí hein. Estaremos na Mitre a 2 quadras da sua agência de 16 à 22/7 pra visitar a cidade. Não vemos a hora que chegue!!!!! Dou como sugestão um post sobre “passeios com crianças”, tengo un hijo de 9 años e pode considerar uma criança de apartamento, jejeje! Então acho que seria de grande valia pro pessoal que tbm vai com crianças… muito obrigado e hasta pronto!

  2. Olá Edinho, obrigada, que bom que você gostou do post!

    Na verdade os valores em Bariloche sao tabelados e nao dependem da nossa vontade própria, e sim de várias empresas e instituições vinculadas ao turismo na cidade.

    Você nao deve ter encontrado, mas já tem um tempo que escrevi uma postagem sobre quais passeios fazer com criancas, te passo o link abaixo, espero que goste:

    http://www.barilocheparabrasileiros.com/2016/03/quais-passeios-fazer-com-as-criancas-em.html

    Um abraço a toda a família e espero por vocês em Bariloche!

    1. Restaurante L’Italiano,decepção total!!!!!!!!Vinho fora da temperatura,cordeiro parecia bode velho!!!!!!

      1. Que pena, sempre que vou geralmente como massa e nunca me decepcionei, igualmente nunca pedi o cordeiro. Vinho fora de temperatura é algo que acontece com frequência em vários restaurantes de Bariloche que nao tem cava e a calefação ambiente prejudica.

  3. a melhor parrilha de bariloche…. Alto el fuego…. o melhor chimichurri que ja comi na minha vida!

  4. Na cidade: Família Weiss, incomparável… No Circuito Chico: Rincon Patagonico – simplesmente fantástico! Adoro as suas dicas, Sabrina. mande sempre…

  5. Parabéns Sabrina . Muito boas as informações principalmente em relação aos restaurantes específicos de Bariloche. Boa sorte. Sérgio Roberto.

Deixe uma resposta