Como viajar a Bariloche na alta temporada e ainda assim economizar

Sabemos que viajar na alta temporada não é barato, ainda mais para destinos de inverno. Isso não se restringe a Bariloche. Principalmente quando se trata daquelas experiências mais exclusivas e desejadas na neve.

noche nordica
Noche Nórdica

O sonho de muitos brasileiros que viajam a Bariloche é fazer um daqueles passeios noturnos com moto ou quadriciclo de neve e um jantar em um aconchegante refúgio de montanha. É simplesmente maravilhoso. Sabemos que este tipo de experiência, apesar de valer cada centavo, não custa nada barato.

Mas nós temos dicas para que você vivencie este tipo de experiência e se organize para pagar um passeio como o El Refugio en Arelauquen ou Noche Nórdica. Com as nossas dicas e planejamento tudo fica mais fácil.

Como realizar passeios exclusivos de inverno e economizar ao máximo

Primeiro, entre no nosso site de reservas destinosul.com.br, escolha a data do passeio e já garanta o seu lugar pagando somente um sinal de 15%. Por exemplo, digamos que você vá viajar para Bariloche na alta temporada, em agosto. E que no dia 10 de agosto deseje fazer o passeio Noche Nórdica, um dos mais desejados pelos brasileiros. Na data de publicação desta matéria, você pode reservar o Noche Nórdica, no valor de R$ 650,00 por pessoa, com um sinal de R$ 97,50 (15%).

Os 85% restantes você só precisa pagar em agosto, na agência Destino Sul, em Bariloche. Ou seja, você tem vários meses até a data da sua viagem para efetuar o pagamento total da sua reserva e o seu lugar já está garantido. O mesmo pode ser feito com os outros passeios e você terá tudo planejado, reservado e com muitos meses para poupar.

Como poupar ou investir seu dinheiro até a data da viagem

A nossa dica para guardar ou investir seu dinheiro até a data da viagem é juntar e guardar dólares. Compre e poupe dólares a cada mês. O velho método do porquinho, só que com as verdinhas.

Recomendamos esta tática porque o dólar é muito mais valorizado na Argentina do que em outros países, incluindo o Brasil. O peso argentino tem se desvalorizado muito ante o dólar e até ante o real.

Por que recomendamos a compra de dólares se a viagem é para a Argentina? Porque esta moeda é a mais valorizada na Argentina e o peso argentino se desvaloriza constantemente perante o dólar, até mesmo perante o real. Como podemos ver, o dólar praticamente dobrou de preço de maio de 2018 até outubro de 2018, quando chegou a bater 40 pesos.

Se na data de publicação desta matéria o dólar está cerca de 34 pesos e inicia novembro com uma certa queda, quando avaliamos o histórico da cotação do dólar desde 2002 até os dias de hoje, percebemos que a moeda americana nunca deixou de subir ao longo de meses ou anos. Nos anos anteriores a 2002, havia a paridade do peso com o dólar, mantida de modo artificial pelo governo argentino, até que não foi mais possível. Veja no gráfico a seguir:

Confira o gráfico interativo aqui: https://invst.ly/95cja

Para se ter noção do histórico do câmbio peso/dólar, compare com a moeda brasileira no mesmo período e veja como esta última oscilou muito mais:

histórico cotação real dólar desde 2000
Confira o gráfico interativo aqui: https://invst.ly/95ck-

A ideia de se planejar, fazer a reserva com um sinal baixo de 15% e juntar dólares para a viagem é para fugir dos parcelamentos em cartão e principalmente com todas as taxas embutidas em um parcelamento. É também uma forma de ter todo o benefício e garantia do planejamento sem ter a grande desvantagem de desembolsar 100% do valor à vista com muitos meses de antecedência à data da viagem. Ou seja, em vez de pagar tudo de uma vez ou de parcelar, use o dinheiro que pagaria a parcela do cartão para guardar dólares.

Apesar de não recomendarmos usar o cartão de crédito para gastos com passeios, temos uma ótima dica para usá-lo com mais proveito: use seu cartão de crédito para pagar o hotel, assim você tem a devolução de 21% do imposto IVA da Argentina.

El Refugio atardecer
Vista do El Refugio en Arelauquen

Guarde dólares em notas de 100 de preferência

Para quem viajará a Bariloche no inverno de 2019, fica a dica: comece a alimentar o seu “porquinho” com dólares. Traga notas altas, de preferência de 100 dólares, pois no câmbio paralelo na Argentina, conhecido como “blue”, as notas altas são mais valorizadas. Além disso, fazem menos volume. Pode trazer também reais. A moeda tupiniquim ainda é bem aceita e valorizada.

Aviso importante

Vale lembrar que não somos economistas nem especialistas do mercado financeiro. Não temos nenhuma pretensão de adivinhar como será o futuro da economia, muito menos das cotações do dólar, do peso ou do real. O que aconteceu no passado não garante nenhuma projeção no futuro. Nosso objetivo aqui é unicamente informar aos nossos leitores para que tomem a melhor decisão de acordo com sua própria consciência, possibilidades e preferências.

Faça agora sua reserva para o Inverno de 2019

Já estamos reservando os passeios de inverno no nosso site www.destinosul.com.br. Aproveite para reservar já que os valores poderão sofrer um aumento dependendo do que aconteça com o câmbio na Argentina.

Iniciamos as reservas do inverno 2019 com tarifas menores do que foi o inverno 2018, aproveite para já reservar o passeio dos seus sonhos!

Snowmobile Arelauquen
Snowmobile

Abaixo compartilho o link dos três passeios noturnos mais amados de Bariloche. Lembrando que na Noche Nórdica o transfer já está incluído e no El Refugio en Arelauquen e La Cueva, o transfer é opcional e contratado à parte. Confere lá no site e garanta a sua reserva:

– Noche Nórdica

– El Refugio en Arelauquen

– La Cueva

As reservas de inverno são feitas unicamente através da página da Destino Sul. É bem simples fazer o seu pedido. Em caso de dúvidas, entre em contato conosco:

atendimento@barilocheparabrasileiros.com.br

 

Conte com a gente para aproveitar Bariloche ao máximo!

Autor: Sabrina Poinho

Sabrina, autora e fundadora do Bariloche para Brasileiros, é barilochense e carioca de coração, mas mineira de nascimento. Se formou em Bariloche como guia regional da Patagônia, se tornando a primeira brasileira a ter este título. É louca com a gastronomia de Bariloche e só sendo louca por vôlei também para tentar manter a forma com tanta comida boa no friozinho patagônico. Está casada e mora em Bariloche há mais de 10 anos por culpa de um argentino que é físico atômico e irradiou o seu coração...

Deixe uma resposta