Agência de turismo em Bariloche: importância e vantagens

agências de turismo em Bariloche

Com profissionais e transportes habilitados, padrão de serviço e conforto, agências de turismo em Bariloche oferecem segurança e qualidade.

Bariloche é uma cidade onde o turismo é a principal fonte de renda. Assim sendo, a atividade turística é levada muito a sério na região e isso reflete diretamente na qualidade das agências de turismo e dos seus profissionais, entre agentes, turismólogos e guias turísticos.

Viajar com o respaldo de uma agência de turismo especializada é contar com a consultoria e orientação de quem conhece bem o destino e pode te ajudar a fazer o melhor roteiro de acordo com suas preferências.

Não só isso. A agência está lá para dar apoio também em imprevistos como reagendamentos de passeios, substituições, objetos esquecidos ou perdidos durante o tour, dar suporte e tirar dúvidas, etc.

Profissionais com formação e licenciados

Quando você contrata seus passeios com uma agência de turismo em Bariloche, você tem a segurança de ser atendido por uma empresa e por profissionais devidamente registrados e legalizados. Em Bariloche, toda agência de turismo precisa ter um “idoneo”, que é o responsável pela agência com formação superior em Turismo.

Além disso, todos os guias turísticos tem formação em ensino superior (terceiro grau) como guias e precisam fazer uma prova escrita e prática para serem autorizados a guiar em cada parque nacional. Em Bariloche temos o Parque Nacional Nahuel Huapi.

Os guias na Argentina estudam três anos e se especializam para poder exercer a profissão, não fazem simplesmente um curso de poucos meses. Os guias são regulamentados por um Colegio Profissional de Turismo ao qual pagam uma anuidade.

Sabrina recebendo o título de Guia de Turismo Regional (out 2013)

A Sabrina, autora principal deste blog e minha irmã, se formou como guia em Bariloche, por isso conhece o valor de cada profissional com os quais trabalha e se relaciona.

Você é livre para escolher o que fazer e a sua decisão é pessoal. Por exemplo: fazer um Circuito Chico com um guia, contratar um “taxista” que não é guia, alugar um carro e ser independente ou ir de ônibus público ao Cerro Campanario e ao Hotel Llao Llao sem completar o circuito? O que você valoriza?

Transporte registrado, vistoriado e com documentação em dia

Todos os transportes próprios ou contratados por uma agência turística são legalizados, vistoriados, registrados e pilotados por motoristas experientes. São profissionais que já fizeram inúmeras vezes os trajetos dos passeios e têm experiência com as estradas e caminhos de Bariloche, mesmo em condições climáticas desfavoráveis, como quando há neve na pista.

Segurança e qualidade para os passageiros

Quando você e sua família fazem um passeio contratado em uma agência de turismo, é emitida uma ordem de serviço. Neste documento constam o nome e registro da agência, nome do passeio, dia, horário, o seu nome, dos seus familiares e demais passageiros, em que hotel estão, quem é o motorista (e seu número de habilitação), quem é o guia (e seu número de registro), qual é o veículo, capacidade de passageiros etc.

Ordem de serviço da agência de turismo Destino Sul

Assim, a agência, o prestador e as autoridades têm como saber, localizar e prestar qualquer apoio necessário e controlar o padrão de qualidade e segurança.

Percebe a diferença de pagar a um motorista qualquer para ir a um passeio que você nem sabe se foi realizado adequadamente? Sem registro, sem uma equipe de suporte na agência para qualquer problema que possa acontecer antes, durante ou após o passeio.

Turismo sustentável e responsabilidade ambiental

A grande maioria dos passeios em Bariloche são feitos dentro de um Parque Nacional, ou seja, uma área de proteção ambiental. Por isso é tão importante estar acompanhado de profissionais habilitados.

Agência de turismo em Bariloche - apenas guias habilitados podem guiar nos Parques Nacionais

Me lembro do primeiro passeio que contratei com uma agência em Bariloche. Foi o Vulcão Tronador e Ventisquero Negro. Neste passeio, entramos no Parque Nacional Nahuel Huapi. Foi essencial ter um motorista experiente e um guia habilitado. Além das histórias interessantes que contaram ao longo do caminho sobre personagens históricos, a flora, a fauna, nos mostraram a responsabilidade com a preservação daquele lugar. Em evitar ao máximo qualquer tipo de intervenção humana no ambiente. E isso inclui nós, turistas, em não levar pedrinhas ou outros “souvenirs” de lembrança. Imagina centenas de milhares de pedrinhas levadas ao ano daquele lugar?

Agência de turismo em Bariloche - apenas guias habilitados podem guiar nos Parques Nacionais.

O turismo sustentável depende de você

Claro, para que toda essa cadeia de turismo sustentável e para que o padrão de qualidade seja mantido, é importante que os turistas façam parte dela. Respeitando o meio ambiente, a cidade e evitando a informalidade e a ilegalidade. Valorizar o trabalho da agência e de seus profissionais, que pagam impostos e custos para estarem habilitados e manter o nível de qualidade e segurança imprescindíveis à atividade turística e à preservação do destino.

A agência de turismo é imprenscindível?

Nem sempre uma agência é imprescindível. Por exemplo: se você quer alugar um carro e fazer passeios por conta própria, é uma escolha legítima. Se você quiser pegar um ônibus ou táxi até o Cerro Catedral e se virar por lá, também é uma opção sua.

Em determinados casos, é uma escolha legítima que envolve optar entre economia ou conforto e qualidade; apoio e orientação ou independência etc. Pra você não faz diferença ter um guia ou não? Pegar um remis ou ônibus ao Cerro Campanário não é a mesma coisa que fazer o Circuito Chico com um guia, que inclui a ida ao Cerro Campanário.

Alguns passeios, por exemplo, nós nem oferecemos, pois recomendamos que sejam feitos por conta própria, como é o caso da visita à confeitaria giratória do Cerro Otto. Por outro lado, há passeios que você só vai conseguir fazer contratando com uma agência de turismo habilitada, como Noche Nórdica, La Cueva, El Refugio en Arelauquen, Nieve al Limite, Extremo Encantado, entre outros.

Informalidade: o barato que pode sair caro

Se por um lado o turista tem a opção de ir a alguns lugares por conta própria, o que não recomendamos de forma alguma é recorrer a “escritórios” que se passam por agência ou agentes não habilitados. Recorrer aos serviços de pessoas que trabalham de modo informal pode ser até mais barato (já que não pagam impostos etc), mas também não se sabe que tipo de serviço vão oferecer e, com certeza, sem toda segurança e critérios que devem seguir as agências de turismo habilitadas.

Comprar passeios com uma pessoa que não está vinculada a uma agência e que está no mercado informal, não é legal, ou seja, é ilegal. A realidade é que em vários destinos, não só em Bariloche, há muitos “profissionais independentes” não habilitados (vendedores, promotores, transportistas, etc) que não pagam impostos e que atraem os turistas oferecendo “ofertas” nas ruas e nas redes sociais. A informalidade no turismo em tempos de crise é algo inevitável, mas também onde há turista, há gente querendo tirar proveito.

Com certeza estas pessoas não tem a mesma responsabilidade e compromisso com um turista que tem os profissionais de uma agência.

Então, já que o controle dessas práticas está corrompido (em todo o mundo), cabe à você, turista, não alimentar e incentivar a ilegalidade consumindo serviços unicamente atraído pelo valor dos “informais” do turismo. Claro, quem não paga impostos, não gera empregos e não investe em uma estrutura para receber devidamente a turista, obviamente te cobrará menos. É o caminho mais fácil de ganhar dinheiro, porém, o menos honesto e sério.

Agências praticam valores tabelados

Outro ponto a favor dos turistas ao contratar os serviços de uma agência de turismo em Bariloche é saber que os preços são todos tabelados, a diferença de outros destinos. Desta forma, o principal diferencial acaba sendo o serviço e assessoramento prestado pela agência. A sua escolha deve ser pelo melhor atendimento e responsabilidade (antes e durante a sua viagem), não se trata só de valor ou descontos. Valorize os profissionais preparados e capacitados, ajude a fazer o turismo legal!

E no caso da agência Destino Sul, a agência oficial deste blog, procuramos sempre praticar o preço tabelado (ou o mais próximo do tabelado, quando os preços oficiais ainda não forem revelados) mesmo nas reservas antecipadas feitas ainda no Brasil. O preço que você vai pagar em nosso site é o mesmo que pagaria se entrasse em uma agência em Bariloche.

Também a cada tanto organizamos promoções para os nossos passageiros. Estamos sempre capacitando a nossa equipe a atender bem os nossos visitantes e para atuar de uma maneira diferenciada, sem as “manhas” do turismo. Por isso se você nos visitar na Destino Sul, não há motivos para ir embora sem organizar os seus dias em Bariloche. Dica: Não perca o tempo precioso das suas férias.

Reserve já o seu passeio em Bariloche no site da Destino Sul, a agência do Bariloche para Brasileiros.

Solicite a nossa guia de reservas antecipadas com os valores dos passeios e dicas de roteiros. É só enviar um email a: atendimento@barilocheparabrasileiros.com.br

Avatar

Autor: Alejandro Sainz

Alejandro é irmão da Sabrina e sócio-diretor do Bariloche para Brasileiros. Músico e publicitário brasileiro e argentino, nasceu em Buenos Aires, mas cresceu e vive no Rio de Janeiro. Ficou tão deslumbrado quando conheceu a Patagonia e Bariloche, que compôs uma música chamada “Patagonia” com sua banda de rock, que virou disco e videoclip realizado apenas com filmagens da região. Seu lugar preferido é a estepe patagônica. Também é louco pelas cervejas artesanais, chocolates e tudo que é “ahumado” (defumado) da região: comida, cerveja, molhos etc.

Deixe uma resposta