Circuito Chico – o passeio mais clássico de Bariloche

O Circuito Chico é um excelente passeio inaugural que serve como introdução ao arredores e às mais belas paisagens de Bariloche

Circuito Chico - Bariloche

O Circuito Chico é o passeio terrestre mais tradicional de Bariloche. Numa espécie de city tour, você é apresentado aos arredores de Bariloche e suas belíssimas paisagens. É um passeio que recomendamos para ser o primeiro ou um dos primeiros do seu roteiro, pelo seu caráter introdutório.

Este passeio percorre em torno de 65km, em sua maior parte às margens do emblemático lago Nahuel Huapi, do lado sul. É às margens deste importante lago que se localiza a cidade de San Carlos de Bariloche. Com duração de mais ou menos 4 horas, pode ser realizado na parte da manhã, das 9h às 13h, ou à tarde, das 15h às 19h.

Circuito Chico - mapa
Região do Circuito Chico

Ao longo do percurso são feitas diferentes paradas. Algumas paradas são clássicas no Circuito Chico e outras podem depender do guia, do clima, da hora, do grupo etc. A ordem também pode sofrer variação. As paradas clássicas são: Cerro Campanário, Punto Panorámico, Capela de San Eduardo, Hotel Llao Llao e Fábrica de Rosa Mosqueta. Outras paradas são ocasionais.

Um dos muitos mirantes do Cerro Campanário

Cerro Campanário

O Cerro Campanário pode ser considerado a principal atração do Circuito Chico. Nesta parada, quem quiser pode subir o telérico até o cume da montanha, onde existe uma confeitaria e diversos mirantes com uma das vistas mais belas do mundo.

  • Cerro Campanário - aerosilla
  • Cerro Campanário - confeitaria
  • Cerro Campanário - mirante
  • Cerro Campanário - mirante
  • Cerro Campanário - Circuito Chico

São cerca de oito minutos de subida em aerosillas (o teleférico de cadeirinhas) até o cume. No topo há, mirantes para o lado oeste, onde se pode avistar a Cordilheira dos Andes e também para a parte leste, onde se pode ver a cidade de Bariloche ao longe e os lagos. Na verdade, como estaremos no topo da montanha, teremos uma visão de 360 graus.

Circuito Chico - Punto Panorámico
Vista desde o Punto Panorámico com Hotel Llao Llao ao fundo.

Punto Panorámico

Sabe aquela foto clássica de Bariloche? Pois bem! É aqui no Punto Panorámico que você vai poder ver com seus próprios olhos e fazer a sua própria foto desta emblemática paisagem de recordação.

Fábrica de Rosa Mosqueta

A rosa mosqueta é um frutinho vermelho que está por todo lado em Bariloche e em seus arredores. Tem diversas propriedades medicinais e com ela se faz chá e uma série de cosméticos e óleos essenciais.

No Circuito Chico, paramos na loja da Fábrica de Rosa Mosqueta e você tem a oportunidade de conhecer uma grande variedade de produtos feitos com este fruto e, se desejar, adquiri-los.

Hotel Llao Llao - Circuito Chico
Hotel Llao Llao

Hotel Llao Llao e Capela San Eduardo

Entre as paradas do Circuito Chico está a tradicional Capela San Eduardo, toda feita em madeira. De belo estilo montanhês, foi construída em 1938 e é mais uma das diversas obras de Bariloche do arquiteto Alejandro Bustillo.

A capela fica próxima ao Hotel Llao Llao, o luxuosíssimo e tradicionalíssimo hotel de Bariloche. Um verdadeiro cartão postal da cidade pelo qual passamos e volta e meia faz parte da paisagem do Circuito Chico.

Posso fazer o Circuito Chico de carro alugado ou de ônibus?

É importante esclarecer alguns equívocos, inclusive comuns em alguns blogs de viagens. Sim, você pode fazer o Circuito Chico alugando um carro. Mas é importante levar em consideração 2 fatores: você vai precisar se guiar por um mapa e dirigir. Se for no inverno, pode pegar pista com neve, ou pior, gelo.

Existem algumas pessoas que já vieram a Bariloche e recomendam fazer o Circuito Chico de carro alugado. É preciso levar em conta que, em muitos casos, estas pessoas já fizeram o Circuito Chico com um motorista experiente e um guia. Ou seja, já conhecem o trajeto e já aprenderam com o guia sobre as atrações do percurso. Essa não é a realidade de quem vai pegar um carro com um mapa nas mãos e dirigir pela primeira vez em Bariloche.

De qualquer forma, para quem prioriza mais independência, é safo, e está disposto a abrir mão da orientação de um guia, alugar um carro é uma opção legítima! Outra opção é reservar um Circuito Chico com van e guia particular, como explicaremos mais abaixo.

Sobre fazer o Circuito Chico de ônibus, não é possível. Pelo menos não de forma completa. O ônibus número 20 faz um trajeto parecido, mas deixa boa parte do circuito de fora.

Circuito Chico com van e guia exclusivos

Com a nossa agência oficial, a Destino Sul, você pode fazer o Circuito Chico também de forma exclusiva. Com seu próprio grupo familiar e/ou de amigos você pode ter uma van exclusiva com guia particular. Isso permite ter liberdade para personalizar o trajeto, se demorar um pouco mais ou menos em determinadas paradas etc. É possível ainda escolher parar em lugares menos comuns do circuito, como pequenas praias, fazer breves trilhas em bosques, parar na cervejaria Patagonia ou no Museu de Chocolate da Havana.

Esta é uma opção que pode sair bem mais cara para grupos muito pequenos e ideal para grupos maiores, que podem ocupar uma van. Neste caso, o preço seria muito próximo ou até igual ao valor do Circuito Chico normal.

Reserve já o seu passeio em Bariloche no site da Destino Sul, a agência do Bariloche para Brasileiros.

Solicite a nossa guia de reservas antecipadas com os valores dos passeios e dicas de roteiros. É só enviar um email a: atendimento@barilocheparabrasileiros.com.br

Promoção Bariloche Inverno 2019

Aproveite agora a nossa promoção Bariloche Inverno 2019! Reserve Circuito Chico + Noche de Vinos e + 2 passeios à sua escolha e ganhe uma garrafa de um delicioso malbec da Patagônia para brindar sua viagem à Bariloche em grande estilo! Clique na imagem e faça sua reserva.

Promoção Bariloche Inverno 2019

Alejandro Sainz

Autor: Alejandro Sainz

Alejandro é irmão da Sabrina e sócio-diretor do Bariloche para Brasileiros. Músico e publicitário brasileiro e argentino, nasceu em Buenos Aires, mas cresceu e vive no Rio de Janeiro. Ficou tão deslumbrado quando conheceu a Patagonia e Bariloche, que compôs uma música chamada “Patagonia” com sua banda de rock, que virou disco e videoclip realizado apenas com filmagens da região. Seu lugar preferido é a estepe patagônica. Também é louco pelas cervejas artesanais, chocolates e tudo que é “ahumado” (defumado) da região: comida, cerveja, molhos etc.

Deixe uma resposta