Informação importante sobre os valores dos passeios em Bariloche

Os valores dos passeios tradicionais em regular e de outras atividades em Bariloche são tabelados, ainda que possa vir a rolar alguma promoção ou desconto, como fazemos a cada tanto na agência.

A idéia de compartilhar esta informação surgiu quando fui de férias a Porto Seguro e optei por fazer alguns passeios com agência. Um deles foi a Trancoso e me chamou a atenção a diferença de valores entre as empresas. A agência que fazia o meu receptivo cobrava 80 reais, a que tinha convênio com o hotel cobrava 40 reais e outro casal que estava hospedado no hotel pagou 60 reais com outra agência.  Sem me aprofundar muito, deu para perceber que em Porto Seguro era importante pesquisar mesmo para não terminar pagando o dobro. Aqui em Bariloche não é assim, pelo menos com profissionais que andam dentro da regra.
O valor do Circuito Chico (veja aqui), por exemplo, foi regularizado pela associação de agências de turismo de Bariloche.  Os passeios tradicionais sofrem anualmente dois reajustes, a partir de 1° de julho e a partir de 1° de janeiro, os passeios exclusivos de inverno aumentam a cada temporada, nos últimos anos em torno de 25 %. Estes aumentos ocorrem de acordo à inflação na Argentina, sem falar que o peso é uma moeda desvalorizada e instável, por isso os valores dos passeios sobem e não podem ficar estagnados. 
 
Eu particularmente acho melhor  que os valores das excursões sejam tabelados, assim cada um não faz o que quer e se tem um certo controle sobre os serviços, diminuindo os abusos ao consumidor. Isso não quer dizer que alguns cobram tarifas diferentes ou em dólares, o que não seria o correto, já que a cotação flutua a cada dia e de acordo às medidas econômicas e políticas.
Ainda que os passeios sejam tabelados aqui em Bariloche, não quer dizer que na cidade não tem aquele taxista que vai te oferecer ser guia (sem estar habilitado para tal função) e te levar para  fazer o Circuito Chico, te cobrando um valor qualquer. Gente, em baixa temporada principalmente o pessoal faz de tudo para ganhar a vida, cabe a você decidir se incentivar isso ou não. É muito compreensível e não quero fazer julgamentos, mas eu particularmente valorizo em minhas viagens os profissionais que estão preparados e se formaram para receber um turista, que entendem a minha necessidade, que não irão me impor nada que eu não queira, que me geram segurança e me darão suporte. 🙂
 
 Voltando ao assunto  sobre as tarifas, sempre digo e já mencionei várias vezes aqui no blog, os valores tabelados e oficiais dos passeios aqui em Bariloche são em pesos, ou seja, isso permite que os valores sejam fixos. Daí se você desejar pagar em reais ou dólares deverá negociar e converter de acordo a cotação do dia ou tentar conseguir uma cotação melhor com alguém que troque na cidade para depois pagar em pesos.  É importante saber que em Bariloche o comércio de uma forma geral (agências, restaurantes, lojas de souvenir, chocolatarias, etc) aceita reais e dólares, mas cada um faz a cotação que quer, por isso dou essa dica: tenha na carteira um pouco de cada, reais, dólares em notas altas, pesos e cartão, aqui tem que ir usando as moedas conforme a conveniência e ao que te propõe o comerciante. Varia mesmo, não dá para padronizar dizendo traz tal moeda, apesar que nos últimos anos o dólar é a moeda preferida do argentino. Para os passeios é bom levar pesos, seja para pagar os teleféricos, taxas extras, almoçar, tomar um cafezinho, etc.
 
 
Qualquer promoção ou novidade eu estarei divulgando aqui no blog, já estamos elaborando muitas novidades para a temporada de inverno  que vem, com muitas promoções exclusivas para os nossos clientes. Não deixem de me enviar um email solicitando receber estas informações e comentando qual a data da sua viagem!
 

reservas@barilocheparabrasileiros.com.br

 
 
 
 
 

Autor: Sabrina Poinho

Sabrina, autora e fundadora do Bariloche para Brasileiros, é barilochense e carioca de coração, mas mineira de nascimento. Se formou em Bariloche como guia regional da Patagônia, se tornando a primeira brasileira a ter este título. É louca com a gastronomia de Bariloche e só sendo louca por vôlei também para tentar manter a forma com tanta comida boa no friozinho patagônico. Está casada e mora em Bariloche há mais de 10 anos por culpa de um argentino que é físico atômico e irradiou o seu coração...

2 pensamentos

  1. Olá Sabrina, amei seu blog e os esclarecimentos, me ajudou muito! Na segunda quinzena de agosto 2017, meu esposo e eu pretendemos ir a Bariloche comemorar nosso aniversário de casamento, gostaria de estar falando com você e esclarecendo algumas dúvidas e insegurança que tenho. Estamos nos programando desde início de 2016 para em 2017 ser nosso ano….

  2. Boa noite Priscila, obrigada por acompanhar o blog!

    Para consultas, é só me enviar um email a sabrinapoinho@gmail.com. Mais adiante estarei divulgando as novidades para a temporada de inverno 2017, você me enviando um email eu já teria o seu contato para te manter informada.

    Vamos nos falando,

    Beijos

Deixe uma resposta