Feliz dia do Trabalho desde Bariloche!

Bom dia!
 
Desejo a todos um feliz dia do trabalho desde Bariloche e aproveito para avisar que aqui está tudo normalizado (sinal disto é que o aeroporto está operando), inclusive a cidade está se preparando para festejar o seu aniversário no domingo, dia 3 de maio.
 
 
 
 
Como todos os anos, tradicionalmente é preparado  um gigantesco guisado de montanha (aqui se chama “guiso montañés”), que será servido em pleno Centro Cívico, para mais de 20.000 pessoas. Além desta comida típica, o festejo terá outras atrações: na Rua Mitre ocorrerá um desfile popular, diferentes artistas estarão se apresentando e será feita uma homenagem aos antigos povoadores da cidade. 
 
 
 
 
Neste momento está chovendo, o que significa nevadas em alta montanha. Aqui estamos todos ansiosos esperando as primeiras nevadas e imagino que os turistas que viajarão a Bariloche também. A chuva é muito importante para este processo e muito positiva,principalmente para limpar a atmosfera neste momento.
 
 
Apesar de hoje ser 1° de maio, eu sigo trabalhando em casa, sempre com muito prazer e alegria, já que a profissão que eu escolhi ainda quando morava no Brasil (amo o turismo!) e o caminho que fui traçando aqui em Bariloche, me traz muitas satisfações, principalmente graças ao carinho e incentivo de todas as pessoas que me escrevem diariamente, seja para me contar que o seu sonho é conhecer Bariloche, seja para pedir orientação sobre diferentes coisas sobre a cidade, seja para comprar passeios, seja para me contar que gostariam de vir morar na cidade, enfim, é gratificante receber tantas mensagens e palavras de carinho!
 
 
Que venha a chuva e a neve para limpar todas as energias negativas que foram geradas pela erupção do vulcão!
 
 
Muito em breve, estaremos com excelentes novidades para as pessoas que viajarão a Bariloche.
 
 

 

Ótimo fim de semana e feriado!
 
 

Autor: Sabrina Poinho

Sabrina, autora e fundadora do Bariloche para Brasileiros, é barilochense e carioca de coração, mas mineira de nascimento. Se formou em Bariloche como guia regional da Patagônia, se tornando a primeira brasileira a ter este título. É louca com a gastronomia de Bariloche e só sendo louca por vôlei também para tentar manter a forma com tanta comida boa no friozinho patagônico. Está casada e mora em Bariloche há mais de 10 anos por culpa de um argentino que é físico atômico e irradiou o seu coração...

2 pensamentos

Deixe uma resposta