O cóndor, o Rei de Los Andes!

Hoje é o dia Internacional das Aves, por isto gostaria de aproveitar para comentar sobre esta que é considerada o Rei da Cordilheira de Los Andes e uma das espécies que podemos encontrar em Bariloche. Senhoras e Senhores, lhes apresento Vossa Majestade, O Condor!

Podendo pesar até 15 Kg e ter até 3,5 metros de envergadura, esta maravilhosa espécie considerada uma das maiores aves do mundo, está distribuída em toda a América do Sul e gosta de fazer seu ninho na Cordilheira Andina. O seu voo é espetacular, plana como um avião, uma maneira inteligente de economizar energia para buscar o seu principal alimento: a carniça.

Não sempre encontram comida, por isto quando comem, exageram na dose e depois ficam com dificuldade para levantar voo, rsss.

 

Suas plumas possuem um excelente isolante térmico, por isto resistem temperaturas extremas  no inverno das altas montanhas. Sua cabeça é pelada, uma mostra do processo de adaptação que teve para comer carniça, já que ao não ter plumas na cabeça se evita alguma possível contaminação pelo alimento ao introduzir a mesma no seu alimento.

O Condor escolhe o seu par e fica com o mesmo para toda a vida e quando um dos dois morre, provavelmente o outro morrerá de tristeza (triste e romântico!). Além de fiel, esta ave é super “coruja” com os filhotes, já que cuida deles por um longo período.

Por isto se reproduz pouco, a cada dois ou três anos. Esta característica somada às pessoas inconscientes que caçam e matam esta espécie fazem com que o Condor esteja em perigo de conservação. Por isto na Argentina existe um projeto de conservação do Condor Andino onde se estabelecem técnicas de reprodução por incubação artificial e criação dos filhotes sem a presença humana (usam bonecos de Condor, que fofo). Depois que os filhotes crescem, são levados para serem libertados na montanha, o seu verdadeiro lar. Este momento é uma grande emoção para todos, fazem uma cerimônia muito importante, inclusive com a presença de povos indígenas que abençoam a libertação do Condor. Na Patagônia, esta cerimônia se realiza no “Valle Encantado” na estepe, lugar que se pode conhecer fazendo o Circuito Grande desde Bariloche.

 

 

Magnífico Condor, voa em liberdade!

 

Autor: Sabrina Poinho

Sabrina, autora e fundadora do Bariloche para Brasileiros, é barilochense e carioca de coração, mas mineira de nascimento. Se formou em Bariloche como guia regional da Patagônia, se tornando a primeira brasileira a ter este título. É louca com a gastronomia de Bariloche e só sendo louca por vôlei também para tentar manter a forma com tanta comida boa no friozinho patagônico. Está casada e mora em Bariloche há mais de 10 anos por culpa de um argentino que é físico atômico e irradiou o seu coração...

Deixe uma resposta