O que fazer em Bariloche em junho?

Será que tem neve em Bariloche no mês de junho? É possível fazer algum passeio para ter contato com a neve? Como é o clima no mês de junho ? A Sabrina do Bariloche para Brasileiros e da agência Destino Sul esclarecerá neste post todas estas dúvidas.

IMG-20180618-WA0029~2.jpg
Circuito Chico no final do outono

O clima em Bariloche no mês de junho

Nao é nada simples explicar como é o clima em Bariloche no mês de junho. Este mês é o final do outono e início do inverno, como no Brasil. É um período complicado para prever o volume de neve. Há muitos anos venho respondendo consultas e esta pergunta se repete muitas vezes: “Sabrina, vou a Bariloche em tal data de junho, encontrarei neve?” A resposta é: talvez, há possibilidades. Impossível ser exato com isso.

O outono em Bariloche se caracteriza por ter muitas chuvas, o que justamente ajudará à que ocorram com mais frequencia as futuras nevadas no inverno. Sem chuva não neva. Então, o primeiro ponto importante a entender para quem viaja em junho: venha preparado para enfrentar a chuva e, talvez, a neve. Se não tolera chuva, não venha à Patagônia no outono ou inverno. Claro, isso nao quer dizer que no outono e no inverno em Bariloche não exista dias de sol. Tem sim, senhor.

Junho: outono e inverno em Bariloche

Para resumir, o normal no outono e inverno em Bariloche é o clima mais chuvoso e nevadas, com temperaturas que oscilam entre -5°C e 5°C. Mas também tem dias de sol e céu azul, mas frios. Tem também dia nublado e sem chuva, sempre frio. A cada tanto pode ocorrer alguma forte onde fria polar sem chuva e neve, mas com temperaturas negativas muito altas. Também pode ocorrer alguma situação atípica provocada por algum destes  fenômenos climáticos períodicos, como El Niño, La Niña, etc, que bagunça o equilíbrio climático em todo o mundo. Ah, ainda tem a mão do homem, que vem provocando o aquecimento global.

Então, junta tudo isso e tenta acertar como estará o clima entre 5 de junho e 12 de junho, final do outono. A minha resposta é: Não tenho ideia! Morar em Bariloche há mais de 10 anos não me dá o poder de acertar o tempo. Sabe quando eu terei alguma ideia de como estará o clima e se irá nevar entre 5 e 12 de junho? Olhando a página do Windguru e do Snowforecast no dia 11 de junho.

Levando para o lado do humor, a Sabrina não é o Guru do clima em Bariloche, não se iludam comigo. Escolher a data da viagem e acertar na mosca para pegar um momento de muita neve é questão de sorte. Até mesmo em julho ou agosto. O que aconteceu no ano passado, não significa que irá se repetir no ano seguinte. Pode até ser, mas não tem sido assim.

Em 2018, teve mais neve no início de junho do que no final deste mês e no início de julho, normalmente deveria ter sido o contrário.

IMG_20180608_115853_688~2.jpg
Cerro Catedral, junho de 2018

Passeios de neve no início e meados de junho em Bariloche

Diante desta indefinição climática no mês de junho, há uma luz no fim do túnel para quem sonha em brincar na neve.

Vou dar um exemplo de três passeios que possivelmente permitirão que você tenha contato com a neve no início ou meados de junho:

– Tour de meio dia ao Cerro Catedral: passeio clássico guiado, onde é possível conhecer a estrutura da montanha e passear de teleférico.

IMG-20180605-WA0045~2.jpg
Cerro Catedral 2018:  Sorte dos turistas que pegaram uma boa quantidade de neve em junho

– Caminhada à Lagoa Congelada: trilha, ski bunda e 4×4. Quem estiver com criança ou não gostar de caminhar, considere que a atividade principal é uma caminhada de 3 horas aproximadamente (no total).

FB_IMG_1548079020030~2.jpg
Caminhada a lagoa congelada – junho de 2018

– Nieve al Límite: são aproximadamente 2h30 de brincadeira na neve, em um ambiente natural na fronteira de Argentina e Chile. O passeio dura o dia todo pela distância do lugar. Tem parada para almoçar em Villa La Angostura.

IMG-20180620-WA0046-1.jpg
Nieve al Limite, junho de 2018 (primeira temporada)

Roteiro para Bariloche no mês de junho

Dia 1: Circuito Chico combinado com o Cerro Catedral (também pode fazer separado): 

Dia 2: Nieve al Limite

Dia 3: Vulcão Tronador

Dia 4: Caminhada à Lagoa Congelada

Dia 5: Navegação a Isla Victoria e Bosque de Arrayanes

Dia 6: Livre (você poderia ir à confeitaria giratória do Cerro Otto por conta própria.

Dica importante: Se o seu foco for esquiar, não viaje em junho! Se não tiver outra escolha, tente viajar no final do mês, que é menos arriscado, mas também não é garantido. A temporada de ski no Cerro Catedral geralmente se inicia no final de junho ou início de julho, isso dependerá das condições climáticas e do acúmulo de neve nas pistas.

Já no final de junho, as possibilidades de fazer outras atividades na neve são maiores: Extremo Encantado, os passeios noturnos com moto ou quadriciclo de neve, Cerro Bayo e Villa la Angostura, ski nordico, etc.

Você já pode reservar todos estes passeios no nosso site https://destinosul.com.br/.

Consultas: atendimento@barilocheparabrasileiros.com.br

Saiba por que reservar os passeios com a Destino Sul, a agência oficial do Bariloche para Brasileiros.

Autor: Sabrina Poinho

Sabrina, autora e fundadora do Bariloche para Brasileiros, é barilochense e carioca de coração, mas mineira de nascimento. Se formou em Bariloche como guia regional da Patagônia, se tornando a primeira brasileira a ter este título. É louca com a gastronomia de Bariloche e só sendo louca por vôlei também para tentar manter a forma com tanta comida boa no friozinho patagônico. Está casada e mora em Bariloche há mais de 10 anos por culpa de um argentino que é físico atômico e irradiou o seu coração...

Deixe uma resposta