Dólar, Peso ou Real? Que moeda levar a Bariloche?

Que moeda levar a Bariloche? Dicas essenciais para fazer o seu dinheiro render muito mais na sua viagem

Em poucas palavras, a minha recomendação para que você aproveite a sua verba de viagem ao máximo em Bariloche é levar dólares e reais, de preferência em notas altas, pois elas são mais desejadas e valem mais no câmbio “blue”. Atenção: se for comprar no “blue”, procure lugares recomendados, principalmente se for em Buenos Aires.

cotação dólar real

Compre no Brasil o mínimo necessário em pesos argentinos (as casas de câmbio brasileiras cobram muito caro). Prefira comprar esse mínimo necessário no Banco Nación, quando estiver em Buenos Aires no aeroporto (Ezeiza ou Aeroparque). Assim, ao chegar em Bariloche, você poderá pagar o táxi ou remis em pesos e fugir do câmbio desfavorável do motorista. Até no táxi te ajudamos a economizar, hein?

Enfim, sem muitos “tangos, milongas e delongas”, se vier a Bariloche ou qualquer outro destino da Argentina, traga dólares e reais e use um ou outro conforme a conveniência e o melhor retorno para o seu bolso. Quando quiser trocar, prefira utilizar notas altas e deixe os “trocadinhos” para o Dutyfree.

Mas o que compensa mais? Real ou dólar?

Vale a pena levar reais? Vale. O real é muito bem recebido em Bariloche. Por aqui, o real é aceito no comércio turístico e também há facilidade para trocá-lo. Sempre tem aquela lojinha que costuma fazer uma boa cotação do real no paralelo.

Além disso, ainda que o dólar tenha uma preferência, a vantagem do real sobre as verdinhas é que você não vai perder dinheiro em transações de câmbio na ida e na volta. Tirando a troca de reais ou dólares por peso na Argentina, trocar dinheiro significa sempre perder dinheiro. Na volta, você pode resolver este problema gastando tudo em chocolate. Olha que dica boa!

Dólar Turismo Compra Dólar Turismo Venda

 

Mas afinal: levo dólares ou reais? Resposta: leve os dois! Tenha uma carteira versátil e use a moeda que for mais conveniente no momento. No câmbio paralelo e nos comércios, as cotações variam, seja do real, seja do dólar. Por isso é interessante ter as duas moedas. E lembre-se: em notas altas, melhor! Os argentinos têm um amor especial pela nota de 100 dólares, a que figura Benjamin Franklin.

cotação dólar

Resumo da ópera: ande em Bariloche com as três moedas (dólares, reais e pesos). Traga dólares e reais do Brasil e, os pesos, compre na Argentina.

Atenção: nós não somos economistas ou agentes financeiros, não estamos prestando consultoria financeira e nem pretendemos dizer como você deve gastar ou investir o seu dinheiro. Além disso, panoramas econômicos mudam e o que é vantajoso na data de publicação desta matéria, pode não ser no futuro.

 

Passagens, hotel e excursões: qual é a melhor forma de comprar?

Passagens e hotel, normalmente nossos clientes parcelam no cartão de crédito ou usam suas milhas acumuladas. Isso resolve a questão. Existem dezenas de sites e aplicativos que comparam preços, emitem alertas de preço baixo e você pode ficar de olho e fisgar quando aparecer a melhor opção.

Já os passeios, excursões e atividades oferecidos em Bariloche exigem um Pulo do Gato.

Nos meus anos de experiência trabalhando no turismo, tenho atendido diferentes perfis de clientes. Existe aquela pessoa que quer viajar com tudo ou quase tudo organizado e o turista que prefere decidir as coisas na hora.

Se por um lado há o receio de não conseguir vaga para um determinado passeio, por outro existe a indecisão frente a grande quantidade de opções ou dúvidas em relação ao clima. Sobre isso, posso tranquilizar o nosso leitor, pois sempre podemos reorganizar o seu roteiro de acordo com condições climáticas. Em caso de não ser possível realizar algum serviço contratado, buscaremos outra opção similar para substitui-lo ou, se não houver jeito, devolvemos o dinheiro.

Procuramos ser flexíveis e jamais vamos enviar um cliente nosso para aprender a esquiar no barro, em caso de pouca neve. Por outro lado, as modificações não podem ser feitas em cima da hora por motivos banais, como perder a hora porque se empolgou com o malbec ou decidir em cima da hora que não quer mais fazer o passeio. Sempre com 24 horas de antecedência, por favor. Só pedimos 24 horinhas!

Planeje a sua viagem

Para que as coisas saiam bem, não é complicado. O ideal é se programar para passar na agência assim que chegar a Bariloche e tiver disponibilidade. Desta forma poderemos te orientar da melhor maneira possível e, se for necessário, reprogramar parte do roteiro.

Não recomendo a ninguém, por mais animado que seja, fazer as coisas com correria, muito improviso e se arriscando com horários apertados. Lembre-se, você está de férias, não em uma maratona. Se conseguir viajar com tudo resolvido e planejado, melhor. E conte com a gente para reprogramar o que for necessário.

Mas e a melhor forma de comprar? É aí que vem a nossa grande novidade! O tal Pulo do Gato. E, não por acaso, adoramos gatos aqui no Bariloche para Brasileiros… Clique AQUI e saiba mais.

Em breve estaremos lançando a nossa e-commerce para facilitar as reservas dos passeios em Bariloche. Aguardem, teremos muitas novidades. Se inscreva no link  goo.gl/cd8w74 para ficar por dentro!

Gostaria de mais informações sobre os passeios em Bariloche? Escreva para atendimento@barilocheparabrasileiros.com.br

 

Autor: Sabrina Poinho

Sabrina, autora e fundadora do Bariloche para Brasileiros, é barilochense e carioca de coração, mas mineira de nascimento. Se formou em Bariloche como guia regional da Patagônia, se tornando a primeira brasileira a ter este título. É louca com a gastronomia de Bariloche e só sendo louca por vôlei também para tentar manter a forma com tanta comida boa no friozinho patagônico. Está casada e mora em Bariloche há mais de 10 anos por culpa de um argentino que é físico atômico e irradiou o seu coração...

Deixe uma resposta